19 de janeiro de 2018

Dia 9: Berlin-Knuspernest (Streetfood)

À conta aqui do blogue tenho recebido perguntas de interesse sobre Berlin e as suas coisas comezinhas do quotidiano. Aqui vai uma que causa sempre um bocado de confusão. O que está na imagem são ninhos de batata (Kartoffel Knuspernest). São basicamente taças comestíveis. Avancem sem medo. Encham-nas com o que quiserem e, no fim, podem trincá-las. Inteligente, não?

16 de janeiro de 2018

Dia 8: Minha Berlin-Rabien Konditorei

Para o lanche com a Tante Ruth fomos buscar bolos de frutas e Sachertorte (só o melhor bolo do universo) à Pastelaria Rabien. Entra-se e desfalece-se perante a infinitude de escolha. Uma particularidade dos bolos alemães é que são muito vistosos, muito artísticos. O chocolate e as frutas imperam e, curiosamente, são menos doces do que os bolos de pastelaria portugueses. A minha teoria pessoal, e que, por isso, vale o que vale é que como Portugal tinha um império ultramarino donde importar açúcar a preços moderados, a nossa doçaria evoluiu em direcção ao uso generoso do açúcar e de especiarias como a canela. A Alemanha não tinha nada disso e, assim, os bolos são semi-doces. em compensação, como o leite abunda, não há bolo que não seja acompanhado de umas boas colheradas de natas batidas, Sahne. Com o café é a mesma coisa, dê-se-lhe uma colher de Sahne ou, em alternativa, um bom fio de leite condensado. Lecker! Que é como quem diz: "Delicioso!"
Da Rabien aproveitei também para trazer um pacote de Spitzen Baumkuchen, bolinhos para a árvore de Natal, "Baum" é árvore. São vendidos o ano inteiro, prova da devoção que os alemães têm ao Natal (vão ver o que é Natal em pleno Agosto em posts mais à frente). Só que, estava bem de adivinhar, os bolos não resistiram até ao Natal. Lá chegar a Portugal, chegaram, o resto da intenção é que, bem, foi só intenção... E bem gostosos estavam...

12 de janeiro de 2018

Dia 8: Minha Berlin-Berliner Bär

Quem vai a Berlin vê ursos em toda a parte. Nada mais simples de entender: o urso é o símbolo da cidade e os ursos que se vêem espalhados pela cidade chamam-se Buddy Bears, uns amigalhaços para turista ver, claro. São fotogénicos para as selfies.
Agora, o porquê de o urso ser o símbolo de Berlin é que é mais difícil de explicar. A teoria mais tonta diz que a palavra "urso" em alemão "Bär" lê-se tal e qual como a primeira sílaba da cidade "Ber" e que, por isso, o símbolo vinha daí. Quatsch! Que é como quem diz: "Disparate!"
Seja como for, não há teoria definitiva. Talvez o urso seja uma homenagem ao Margrave Albrecht,o Urso que fundou Brandenburgo, o estado à volta de Berlin, em 1157. É um símbolo querido e não me lembro de alguma vez ter vindo a Berlin sem levar de volta um destes ursitos que me decoram o escritório lá em casa, muito, muito longe de Berlin...

9 de janeiro de 2018

Dia 8: Minha Berlin-Willy Brandt

O primeiro Chanceler alemão de que tenho memória foi o Helmut Schmidt. Porém, o político que sempre melhor conheci foi o Willy Brandt, tal era o seu grau de popularidade e presença na vida pública alemã. Ganhou o Nobel da Paz ainda antes de eu nascer e, na pouca intervenção política que o meu Pai teve, teve-a, como ele diz, a colar cartazes para a campanha do Willy Brandt para Chanceler em 1969 (way before I was born).
Penso no meu Pai e penso nas minhas Tias e em todos os que lutaram por uma Europa unida e um mundo em paz. A maior parte deles já morreu. A memória vai-se apagando e vejo o mundo caminhar perigosamente à beira de um precipício. A tentação do abismo é grande...
Aqui em Berlin há um Forum dedicado ao Willy Brandt, à sua vida e ao seu legado. Faço votos de que sejamos mais os que queremos preservar as conquistas civilizacionais do pós-Guerra e do pós-Muro do que os que não se importam.

5 de janeiro de 2018

Dia 8: Minha Berlin-Nivea Haus

Quando passo à porta da Nivea-Haus (que os alemães pronunciam Nifêa), é como se a menina das trancinhas louras que trago comigo saltasse cá para fora. Cresci com o creme Nivea das latas azuis que a Mãe usava em nós para tudo, desde joelhos esfolados a hidratação da cara logo pela manhã. Ainda hoje associo o cheiro a creme Nivea à infância e a conforto e segurança (sim tive a infância mais feliz do mundo).
Entro e puxo o meu marido para dentro da loja. Aqui é o paraíso Nivea. Há um spa e toda uma panóplia de produtos que nunca chegam a Portugal mais os incontornáveis produtos para turista e edições limitadas. Compro de tudo um pouco e fico contente por saber que a bagageira do carro tem espaço para acolher esta minha folia. Podia ficar aqui a tarde inteira mas acho que o meu marido não ia aguentar uma tarde dedicada a cremes...

24 de dezembro de 2017

Boas Festas!

A todos Boas Festas com tudo o que se deseja nesta quadra: saúde, paz, alegria e, claro, paciência para o stress das festas, dos presentes, dos doces e do bacalhau e mais as fornadas do cabrito e do perú e do pato e que para o ano volte tudo de novo.
São os votos da -- Blonde

22 de dezembro de 2017

Árvore 2017

Este ano a minha árvore de Natal é uma oliveira. Não uso árvores de plástico, nem derrubo árvores vivas, por isso, todos os anos faço árvores, como dizem os meus sobrinhos, "um bocadinho esquisitas". Normalmente guardo ramos de podas aqui das árvores do quintal, mas este ano encontrei este ramo de oliveira num passeio aqui pelo campo e é este que vai fazer as honras do Natal cá em casa.
Como estive na Alemanha recentemente aproveitei para trazer ornamentos novos da Käthe Wohlfahrt em Rothenburg (é só a melhor loja de Natal da galáxia! Depois faço um post) e, claro, quem decorou a árvores foram os meus elfos de 4 e 7 anos.
O Manel desenhou um boneco de neve à frente da casa da Tia Bá (só a melhor Tia da galáxia!) e, como já está na fase verbal-escrita, legendou a cena apropriadamente.
 A Maggie (que agora quer ser chamada Margarida "porque as margaridas são umas flores com umas pétalas") desenhou um boneco de neve gigante, uma árvore de Natal e uma menina com os cabelos em pé "porque estava muito vento". Depois rabiscou uma legenda que a ela lhe fez muito sentido.
Em breve mostro o resultado das decorações...